Amplifica Castro Alves Alessandra Leão

06 Dez 2013 23h - 12 Dez 2013 23h Galeria Café Castro Alves

O projeto "Amplifica Castro Alves" funcionará todas as sextas-feiras e é fruto da parceria entre o Café Castro Alves, o Garganta Records (Alessandra Leão - curadoria) e Altovolts (Amplificadores).

A proposta aqui é realizar shows intimistas no nosso espaço utilizados os amplificadores da Altovolts como único recurso de sonorização. Todos os instrumentos e voz, serão amplificados dessa maneira e a nossa programação é pensada justamente com o propósito de brincar com esse "desafio", no caso de formações que não usem amplificadores habitualmente.

No dia 13 de dezembro, Alessandra Leão faz um show especial encerrando o ciclo do CD Dois Cordões e com músicas inéditas do próximo CD "Língua", que está em fase de pré produção. Participam os músicos Caçapa (guitarra de 12 cordas), Hugo Linns (guitarra de 6 cordas) e Rodrigo Samico (guitarra de 7 cordas), haverá ainda uma participação da cantora paraibana Fernanda Cabral.

Os ingressos antecipados são vendidos na Galeria e Café Castro Alves e aqui no Eventick até o dia 12/12, às 22h, depois disso, só poderão ser comprados no local. TODAS AS RESERVAS SÃO LIBERADAS A PARTIR DAS 21:15H. 

Os shows serão realizados no nosso estúdio/galeria, que tem capacidade para 55 pessoas.

Sobre Alessandra

Alessandra Leão é percussionista, compositora e cantora. Iniciou sua carreira em 1997 com o grupo Comadre Fulozinha e atuou ao lado de músicos como Antônio Carlos Nóbrega, Siba, Silvério Pessoa, Kimi Djabaté (Guiné Bissau), Florencia Bernales (Argentina), entre outros. Em 2006, Alessandra deu início ao seu trabalho autoral, com o elogiado Brinquedo de Tambor. Produzido e arranjado em parceria com o violeiro, compositor e arranjador Caçapa.

O projeto para o segundo CD solo, “Dois Cordõoes”, foi selecionado no Programa Petrobras Cultural e patrocinado pela Petrobras por meio da Lei Federal de Incentivo a Cultura. Lançado em 2009, “Dois Cordões” conta com as participações de: Jorge Du Peixe (Nação Zumbi), Kiko Dinucci, Florencia Bernales (Argentina) e Victoria Sur (Colômbia).

Nele, a ideia de arranjo e sonoridade (obra do produtor, instrumentista e arranjador Caçapa) é nseparável do resultado final: uma combinação 100% inédita dos timbres de três guitarras elétricas (de 6, 7 e 12 cordas), em camas quase nunca harmônicas, mas sim complexamente polifônicas. E essa meticulosa rede de vozes instrumentais é alicerçada à terra não por acaso por um místico (e mítico) trio de ilus: tambores de pela utilizados nos terreiros de Xangô (como é conhecido o candomblé em Pernambuco). Mas, nada disso seria mais do que curioso ineditismo se, sobre essa tessitura, não flutuasse como ave rara a voz de Alessandra.

Mas do que fala essa voz? Sobre o que escreve essa compositora única, que abre as asas sobre o chão de terra e paira sobre o mundo, sobre sentimentos universais, sobre dramas de qualquer cidadão do planeta? Fala de (ser) par, de dualidade, de chegadas e de partidas. Fala de Ogum e de Iemanjá. De amor e violência, tradição e contemporaneidade, fogo e mar. África e América, elétrico e acústico. Tensão e festa. Fala de gente.

E é essa, acima de tudo a força desses Dois Cordões. É um disco de gente. Gente falando de gente.

LOCAL

Galeria Café Castro Alves

Rua Capitão Lima, 280 Santo Amaro Recife - Pernambuco, República Federativa do Brasil
Recife, Pernambuco

Comentários