Histórias de contar, de ouvir e de guardar

24 Mai 2014 08h - 25 Mai 2014 18h Teia Multicultural

O ORGANIZADOR DESSE EVENTO FOI

Antropoética - Arte-educação e Movimento

Os Encontros Antropoéticos de Arte educação para educadores e pais tem como objetivo mediar a troca, discussão, reflexão, difusão e aplicação de novos recursos pedagógicas e ações educacionais focadas na relação da criança com o corpo, a arte e a educação. Abordando a importância do reconhecimento do brincar como linguagem própria e fundamental da criança e meio por excelência para a construção de conhecimentos sobre si, sobre a relação com o outro e as coisas do mundo. Serão apresentadas aos participantes as contribuições da brincadeira para o desenvolvimento integral, bem como questões presentes na sociedade contemporânea que impedem a concretização de uma infância plena e permeada pela ludicidade.

Encontros Antropoéticos - Percursos de informação

Os Encontros Antropoéticos de Arte educação para educadores e pais tem como objetivo mediar a troca, discussão, reflexão, difusão e aplicação de novos recursos pedagógicas e ações educacionais focadas na relação da criança com o corpo, a arte e a educação.

Abordando a importância do reconhecimento do brincar como linguagem própria e fundamental da criança e meio por excelência para a construção de conhecimentos sobre si, sobre a relação com o outro e as coisas do mundo. Serão apresentadas aos participantes as contribuições da brincadeira para o desenvolvimento integral, bem como questões presentes na sociedade contemporânea que impedem a concretização de uma infância plena e permeada pela ludicidade.



Em maio:



Histórias de guardar - Formas, técnicas e inspirações sobre encadernações

Com Juliana Dos Santos

Encadernar pode ser mais do que juntar folhas soltas e formar um caderno. Encadernar pode ser também abrir espaço para juntar histórias, resgatar memórias, criar novas trajetórias. Costurar páginas em potencial de poema, prosa, desenho, música, entre outras coisas, criar suporte para registros futuros e quando não sobrar mais folhas em branco neste caderno, no tatear das folhas, rever-se. 
O objetivo desta oficina é a elaboração de dois cadernos artesanais, cada participante desenvolverá seu caderno a partir de suas “histórias de guardar”. Para ajudar na concepção do caderno objetos, textos, fotografias, músicas, são algumas das referências que serão bem vindas para o processo criativo. 
A oficina se propõe a seguir da seguinte forma:
1) Apresentação teórica sobre a importância do registro no processo criativo, o caderno como construção de uma trajetória, cadernos de artista o processo como obra;
2) Apresentação das técnicas de encadernação escolhidas para a oficina, confecção dos cadernos, finalização com a apresentação dos resultados e conversa sobre o processo.

 

Histórias de ouvir - A sensibilidade e sensibilização da escuta

Com Luciano Costa Pescador de Histórias

O processo visa investigar e praticar nossas tradições orais, cantigas e brincadeiras populares, num aprendizado brincante e festivo. Realiza um conjunto de técnicas que desenvolve nossa força criativa e comunicativa no ato de contar histórias. Oferece repertório de contos e brincadeiras para ser multiplicado diretamente nos espaços de aprendizagem e ações sócio culturais, proporcionando um ambiente acolhedor, alegre e estimulante.
O ato de contar é também, profunda e simultaneamente, um ato de ouvir. Dois movimentos, aparentemente, contrários, quando conectados e conscientes geram um pulso/fluxo potente e sensível por onde circulam nossas narrativas mais humanas, intensas e verdadeiras. O exercício de ouvir no contar é um caminho, uma ponte de conexão consigo mesmo e com o outro neste lugar profundo, de encantaria, criatividade e vida!



Histórias de contar - A arte de narrar histórias

Com Mafuane Oliveira

"A escrita é uma coisa e o saber é outra. A escrita é a fotografia do saber, mas ela não é o saber em si. O saber é uma luz que está no homem. É a herança de tudo o que nossos ancestrais puderam conhecer e que nos transmitiram em germe, exatamente como o baobá, que já está contido em potência em sua semente". (Tierno Bokar)
A oficina pretende por meio do exercício da narração de histórias contribuir no fortalecimento da construção da identidade pessoal e na resignificação do papel da memória coletiva e da oralidade em relação aos elementos formadores da cultura popular. Através de atividades práticas e teóricas os participantes serão estimulados a utilizarem a narração de histórias como instrumento humanizador e criador de momentos mágicos que emocionam crianças e adultos.

 



Público Alvo
Educadores e colaboradores de instituições e coletivos sócio culturais. Além de professores, coordenadores, diretores e demais profissionais das unidades de educação infantil, ensino fundamental I e II.






Para Fazer SUA INSCRIÇÃO acesse: http://goo.gl/uxc4Be


dia 24 - das 9h as 17h - Histórias de guardar: técnicas de encadernação
dia 25- das 8h as 12h - Histórias de ouvir- A sensibilidade da palavra
dia 25 - das 14h as 18h - Histórias de contar, histórias de contar



*Investimento


Histórias de ouvir, histórias de contar / Histórias contadas - A sensibilidade da palavra - 4 h/a cada - 

01 módulo R$ 90,00 
02 módulos R$170,00

Histórias de guardar: técnicas de encadernação - 6 h/a - 

R$140,00 - incluso taxa de material




*Os valores incluem coffee-break, materiais utilizados e certificado


*Consulte nossos descontos


*DESCONTOS ESPECIAIS

10% DE DESCONTO PARA PARA PROFESSORES DE ESCOLAS PÚBLICAS E ESTUDANTES

10% DE DESCONTO PARA GRUPOS A PARTIR DE TRÊS EDUCADORES

10% DE DESCONTO PARA AMIGOS - INDIQUE UM AMIGO E, CADA UM, GANHA 10%! QUANTO MAIS AMIGOS, MAIOR O DESCONTO!



*Os valores incluem coffee-break, materiais utilizados e certificado






Luciano Costa
Psicanalista, escritor, contador de histórias, ator e educador social, há 12 anos realiza apresentações, formação de educadores, elaboração e coordenação de projetos nas áreas da cultura e educação. É jornalista formado em Mogi das Cruzes, com especialização em Educação em Valores Humanos, Educação Popular, Cultura de Paz, Política, Economia, Teatro e Fotografia.

Mafuane Oliveira 
Arte-educadora, Pedagoga e Contadora de Histórias. Atualmente estuda literatura e cultura africana na Universidade de São Paulo como aluna especial. Ministra cursos de contação de histórias, mediação de leitura e outras. È consultora pedagógica da editora Moderna, onde desenvolve oficinas de implantação e capacitação para professoras da rede pública que utilizam o sistema de ensino UNO.

Juliana dos Santos 
É formada em Artes Visuais e desenvolve trabalhos com diversas linguagens como fotografia, desenho, pintura e gravura. Atualmente sua pesquisa dedica-se arte e cultura afro-brasileira e educação. A prática de confeccionar cadernos surgiu como necessidade de registro do processo de formação como artista e educadora.





Coordenação LUANA ARAUJO

Comentários