Café Tecnológico // Internet das coisas e processos criativos

18 Mar 2016 19:30 Estúdio LILO


Em primeira mão, o LILO inicia uma nova proposta de debate e informação. Seguindo o propósito de viabilizar experiências lúdicas com tecnologia de modo acessível, surge o Café Tecnológico. Trata-se de um bate-papo com grandes nomes do mundo da economia criativa, arte digital e design, voltados para o campo da inovação.


Por que fazer o Café Tecnológico?

O Estúdio LILO acredita na multiplicação de boas ideias e na divulgação de projetos interativos, sustentáveis, revolucionários. Nosso espaço de trabalho é aberto à perspectivas diversas e, por isso, tornar o Café Tecnológico um evento constante que permite atingir novos públicos e incluir a comunidade em debates sobre inovação e criatividade.


Como funciona?

Há convidados especiais a cada edição, e um mediador do LILO. Os ouvintes podem participar livremente, contribuindo com o debate por meio de perguntas, networking e degustando um delicioso café com a gente.


O que vamos debater?

Os temas são diversos, porém todos voltados para o campo da tecnologia e design de interatividade. Temas como Internet das Coisas, FabLabs, fabricação digital, experiência interativa, entre outros são fundamento para as futuras edições.


Quem colabora/quem contribui?

O principal parceiro é o Garagem FabLab, que funciona como uma extensão dos temas tratados em nossos debates. Através do Clube Maker, qualquer pessoa interessada pode colocar em prática os conceitos abordados. Para saber mais clique aqui: http://garagemfablab.com.br/clube-maker/.


Internet das coisas e processos criativos


As camadas de informação sobre a cidade, as pessoas e as coisas, tornam as relações humanas ainda mais profundas, sobretudo, quando se trata da sensibilidade pela interface digital. Nesta edição do Café Tecnológico, Luis Leão traz a Internet das Coisas como processo de criação para sensibilizar a viabilizar processos entre homem e máquina.


A tendência de Smartcities e objetos inteligentes repensa o modo como as superfícies e a comunicação se constroem. Através da criação em arte, design e tecnologia é possível estabelecer processos inéditos de comutação. Recentemente, Google e Levi´s firmaram uma parceria focada em tecidos condutivos inteligentes capazes de unir eletrônica e moda, assim como a Samsung estuda uma coleção de acessórios inéditos com NFC. Seguindo essa premissa surgem artistas, designers e pesquisadores dedicados a repensar a conexão entre objetos autônomos, o homem e seu contexto sensível.



Luís Leão


Engenheiro de inovação, atualmente trabalhando como freelancer para desenvolver ideias factíveis com tecnologia. Contribuidor de projetos de open data, como a comunidade Transparência Hacker, também é membro do Garoa Hacker Clube, co-organizador do Google Developer Group São Paulo (GDG-SP) e é editor da Revista iMasters. Desenvolvedor desde 2000, criou o sms2blog, o primeiro gateway de SMS para Twitter no Brasil, e atuou em agências digitais com marcas como Google, Coca-Cola, Nestlé, Itaucard, Fiat, GE, Globo Minas, Iveco, Usiminas, Vivo and Yamaha. Entre suas especialidades, estão APIs, JavaScript, HTML, sistemas embarcados, Arduino, Python, . Net.



LOCAL

Estúdio LILO

Rua Harmonia, 797 - Sumarezinho, São Paulo - SP, Brasil
São Paulo, São Paulo

Comentários