Ribeira Boêmia convida Debinha Ramos (RN) e Dandara Alves (PB)

16 Jul 2016 17h - 16 Jul 2016 23h Associação Comercial e Empresarial do RN

DSC_4137.JPGRibeira Boêmia convida Debinha Ramos e Dandara Alves (PB) Próxima edição do projeto cultural acontece no dia 16 de julho, na Associação Comercial do RN


A próxima edição do Ribeira Boêmia, que acontece no dia 16.07, terá duas participações mais do que especiais. O ícone do samba potiguar, Debinha Ramos, e a cantora Dandara Alves (PB), recentemente chegada de temporada no Rio de Janeiro.


“Cada vez mais queremos promover este intercâmbio entre os artistas do Rio Grande do Norte e de outros estados. A participação da paraibana Dandara Alves, juntamente com o nosso parceiro Debinha Ramos, será uma grande honra para o Ribeira Boêmia ”, explica Leonardo Galvão, idealizador e um dos produtores do Ribeira Boêmia.


A tradicional roda de samba do Ribeira Boêmia acontece sempre a partir das 17h, na Associação Comercial do RN, e é composta por um time de músicos fixos: Leonardo Galvão (cavaquinho); Gustavo Monte (violão 7 cordas); Anchieta Menezes (violão 7 cordas); Bruno César (flauta e sax); Daniela Fernandes (voz); Rogério Madureira (voz e pandeiro); Ayrton Neto (voz e percussão); e Rafael Prada e Alfredo Carvalho (percussão e efeitos gerais).


Além da parceria com a Associação Comercial do RN, onde as edições do Ribeira Boêmia são realizadas, o Projeto conta com importantes apoios culturais, que viabilizam sua manutenção, como Universitária FM; Sistema Fecomércio RN – Sesc; ART&C Comunicação Integrada; PRATIKA Locações, Harabello Viagens e Turismo; ART Kamizetas; IdentFIX; ABIH RN; CAA – OAB RN; Le Postiche; HIGHSTIL; e AR Geradores.





Sobre Debinha Ramos


O cantor e compositor Debinha Ramos tem sua origem no bairro das Rocas, berço do samba de Natal. Lá, conviveu com a nata do samba e bebeu na fonte de grandes mestres, com destaque para Lucarino, Antônio Melé, Farrapo, Menezes, Chico Trunfa, Aluizio Pereira, entre outros.


Na "Balanço do Morro”, com Mestre Lucarino, Eri Galvão e Jotabê, foi campeão do carnaval, interpretando seu samba enredo, ao lado de Humberto Balduíno - intérprete oficial da escola. A partir daí, iniciou suas apresentações nas rodas de sambas pelos bares da cidade. Deixou sua marca de compositor de samba também na Escola Malandros do Samba, onde ganhou vários títulos ao lado do seu “Cumpadre” Miguel, formando uma dupla de puxadores “nota 10” do carnaval de Natal.


Desfilou e foi campeão na “Em Cima da Hora”, sendo autor do samba enredo “Chegou a hora, tem que ser agora”, em 1993, tendo como parceiro Agacir dos Santos. Compôs também para as escolas Independente no Samba, Caprichosos do Areal, Imperatriz Alecrinense e Crioulos Fantásticos. Debinha foi ainda autor do samba “O canto do Pescador (Praieira dos meus amores)”, em homenagem ao grande poeta Otoniel Menezes, enredo da Balanço do Morro.


Com passagem por vários grupos de samba, como Gente da Casa, Sem Preconceito e Sapato Novo, Debinha Ramos imprimiu sua marca de sambista de raiz, lançando, em 2007, o CD Viagem pelo Samba, com o Grupo Roda de Bambas. O CD lhe de a oportunidade de gravar, ao lado de Carlos Zens, a música “O meu samba é das Rocas”, cantando com Lucinha Lira o samba “Alguém me avisou”, de D. Ivone Lara. Em 2012, gravou o CD/DVD ao vivo “Debinha, meus 30 anos de samba”, no Teatro Alberto Maranhão, com direção musical de Jubileu Filho.


Debinha Ramos é ínterprete do Grupo Roda de Bambas, composto por Rafael Almeida (cavaco), Alexandre Moreira (violão 7 cordas), Roberto Cabanhas (tan-tan), Zezinho (pandeiro) e Aluizio Pisão (surdo). Debinha Ramos também é o intérprete oficial e compositor da Escola Balanço do Morro, do Mestre Lucarino, que este ano homenageou o centenário do grande prefeito Djalma Maranhão. Para o carnaval 2016, a escola vai contar sua história de 50 anos de carnaval e de glórias.


Lançou, em junho deste ano, o CD autoral “Lugar Comum”, cantará sambas seus e de compositores da nossa terra. “Construí meu nome no samba, respeitando os meus iguais, acima de tudo”, sempre diz e repete Debinha. E ele já avisou: o samba vai esquentar no Ribeira Boêmia!



Sobre Dandara Alves


Nascida em Santa Rita (PB), Dandara é musicista autoditada. Influenciada pela bossa nova, MPB, soul e pelo ijexá, a música dos terreiros, sempre se manteve fiel ao samba, em especial ao de Dona Ivone Lara e Leci Brandão.


Em mais de uma década de dedicação a música, já participou de grupos, bandas e orquestras, desempenhando papel de back vocal e vocalistas. Destaca-se seu trabalho em trilha sonora de espetáculos de teatro, como no "Auto do Orixás", "A Luz de Luiz" Centenário de Luiz Gonzaga e em "A Vida Como Ela É", Centenário de Nelson Rodrigues. Foi a primeira mulher a interpretar samba enredo no Carnaval Tradição, de João Pessoa.


Dandara é a idealizadora do Projeto Samba da Hora, de incentivo à musica autoral, que em seus três anos de existência apreciou mais de duzentos sambas de compositores paraibanos, entre eles “Fogão, cama e mesa”, de autoria do ilustre Zé Katimba (paraibano radicado no Rio De Janeiro, membro da ala dos compositores do GRES Imperatriz Leopoldinense, autor de sucessos como “ Disritimia”, “Do jeito que o rei mandou” entre outros).


Em Fevereiro de 2016, Dandara lançou seu primeiro EP, chamado “Samba Derradeiro” (que contém quatro faixas de compositores pessoenses), uma prévia do seu álbum, que tem lançamento previsto para novembro e, além destas músicas, contará ainda com composições de Zé Katimba, Neguinho da Beija Flor, André da Mata e Léo Russo.



LOCAL

Associação Comercial e Empresarial do RN

Av. Duque de Caxias, 191 - Ribeira, Natal - RN, Brasil
Natal, Rio Grande do Norte

Comentários